Testosterona e composição corporal

Imagine que com apenas alguns truques você poderia impulsionar um único hormônio (testosterona) em seu corpo e obter os seguintes benefícios:

  • Perder gordura e ganhar massa muscular… sem sequer ir para a academia
  • Sinta-se confiante, forte e assertivo
  • Dispare seus níveis de energia e humor
  • Veja e sinta-se uma década mais jovem
  • Ter relações sexuais e sentir a terra tremer
  • Dormir como um bebê

Essa é uma pequena lista das muitas promessas feitas por vendedores ambulantes na Internet e comerciais de TV. Eles fazem parecer que aumentar os níveis de testosterona irá de dar superpoderes, e que isso se consegue apenas tomando alguns comprimidos todos os dias. E sim, eles vendem milhares de produtos.

A palavra testosterona esta em alta e na boca de muitos nos dias de hoje, porém,  muitas perguntas sem respostas:

  • Quanto a testosterona afeta crescimento muscular e perda de gordura?
  • Como você sabe se você está com níveis de testosterona altos ou baixos?
  • Quanto pode você aumen-los naturalmente através de dieta, exercício suplementação, e o que se pode esperar em termos de resultados?

Bom, vamos começar com uma pergunta básica que muitas pessoas realmente não podem responder…

O que é um hormônio?

A maioria das pessoas poderia dizer que a testosterona é um hormônio, mas poucos poderiam explicar que um hormônio é. Então vamos começar por Um hormônio é que uma substância química do corpo produz para controlar e regular a atividade das células e órgãos.

Hormônios desempenham um papel crítico em todas as funções corporais, incluindo o crescimento, digestão, metabolismo, reprodução e até mesmo humorPense neles como “moléculas” que dão as instruções de células e órgãos. Por exemplo, a insulina é um hormônio que faz com que células de absorver glicose do sangue e usálo para a energia.

O que é testosterona?

Esse hormônio é produzido principalmente nos testículos e ovários, porque é o mais importante hormônio sexual masculino (andrógenos), os homens geralmente têm níveis muito mais elevados do que as mulheres. E os níveis de testosterona afetam muito do que acontece no corpo, incluindo:

  • Músculo e osso força
  • A produção de hemácias no sangue
  • desejo sexual
  • Produção de esperma
  • Os níveis de energia e humor

Os efeitos desse hormônio são fáceis de ver, quanto mais testosterona no corpo, mais “masculino” parece, sons e funções. E por outro lado, quanto mais do hormônio feminino estrogênio, mais “feminino” o corpo será. Assim, quando os níveis não são tão elevados como deveriam ser, você pode experimentar vários efeitos colaterais, como:

  • baixo desejo sexual
  • Disfunção erétil
  • Baixa contagem de espermatozoides
  • Problemas com sono
  • Perda de massa muscular e força
  • Ganho de gordura
  • Depressão

Claramente, há uma abundância de boas razões para prestar atenção aos nossos níveis de testosterona e fazer tudo o que pudermos para mantê-los em uma escala normal, mas o que é uma faixa normal?

Quais são os níveis normais de testosterona?

Você sabia que você pode ter sintomas de baixo nível, apesar de seus níveis de testosterona estarem normal? A razão para isto tem a ver com a diferença entre a testosterona total e testosterona livreSendo assim, nem toda a testosterona produzida pelo seu organismo está disponível para uso.

A maioria do que se produz se ligam a duas proteínas, albumina e ligação a hormônios sexuais globulina (SHBG), e a maioria desses hormônios “ligados” não podem se libertar dessas proteínas.

Assim, os níveis podem ser normal ou mesmo elevado, mas devido a alta concentração de albumina e/ou níveis de SHBG, os níveis de testosterona livre pode ser baixa e causar sintomas de baixos níveis de testosterona.

Um simples exame de sangue pode medir níveis de testosterona total e livre, que normalmente são expressos em termos de nanogramas por decilitro de sangue, ou ng/dL.

Geralmente, os níveis normais em homens são:

  • 270 a 1070 ng/dL, testosterona total, com uma média de cerca de 679 ng/dL
  • 9 a 30 ng/dL testosterona livre (2 a 3% dos níveis de testosterona total é normal)

E em mulheres:

  • 15 a 70 ng/dL testosterona total
  • 3-1,9 ng/dL testosterona livre (mais uma vez, de 2 a 3% do total T é normal)

Como você pode ver, pelas amplas faixas de níveis normais, os corpos de algumas pessoas produzem naturalmente muito mais testosterona do que outros “, e o que é bom para uma pessoa pode ser baixo para outra. É por isso que você tem que olhar para mais do que apenas o nível de testosterona total e testosterona livre ao fazer testes hormonais, você também precisa verificar se há sintomas da baixa de testosterona, que geralmente incluem:

  • Tristeza
  • Diminuição de energia
  • Diminuição de força
  • Declínio na capacidade de praticar esportes
  • Declínio no desempenho do trabalho

Por exemplo, enquanto um homem de meia-idade pode não sentir sintomas de baixa T a 350 ng/dL, um homem com menos de 40 provavelmente sentirá.

Isso se reflete na  pesquisa  que mostra que em homens com menos de 40 anos, a probabilidade de sintomas da baixa de testosterona aumenta quando os níveis de testosterona total ficam abaixo de 400 ng/dL.

Além disso, estudos mostram que em homens de idades de 40 a 90, os sintomas da baixa de testosterona tendem a definir quando os níveis de testosterona total estão abaixo de 300 ng/dL.

Os sintomas em homens com 40 anos ou mais são semelhantes as dos homens mais jovens, mas também incluem:

  • Menos resistência física
  • Disfunção erétil
  • Diminuição da libido
  • Tendência para adormecer depois do jantar

Como você pode ver, a qualidade geral de vida é prejudicada fortemente por uma deficiência deste hormônio, e é por isso que algumas pessoas estão dispostas a tomar quaisquer medidas para evitá-lo.

Testosterona e crescimento muscular

Agora que temos todas as informações, vamos a verdadeira razão de você estar aqui: construção muscular. A maioria dos praticantes de musculação pensam que a testosterona é um dos determinantes de quão rápido podemos construir músculos e perder gordura, e eles têm razão, a testosterona é o controlador hormonal primário do crescimento muscular.

Efeitos da testosterona sobre o crescimento muscular é tão forte que um estudo realizado por cientistas da Charles Drew Universidade de Medicina e Ciência descobriram que os indivíduos que foram administradas com injeções de testosterona ganhou uma quantidade significativa de músculo e perderam gordura, sem nem mesmo treinar.

Assim, parece ser uma aposta segura de que, quanto mais elevado nossos níveis de testosterona, mais músculo e menos gordura teremos, certo? Bem, não é tão simples assim. Essa suposição é verdadeira se nós falarmos sobre o disparo (literalmente) dos níveis de T através de esteroides, mas aqui está o que a maioria ginásio frequentadores não sei:

O aumento dos níveis de testosterona dentro da gama normal tem muito pouco impacto sobre o crescimento muscular e perda de gordura.

Ou seja, aumentar seus níveis de testosterona não trará benefícios significativos sobre hipertrofia até você exceder a faixa fisiológica normal, e que pode ser realizado com hormônios exógenos (introduzido no corpo, não produzido por ele).

Podemos encontrar ampla evidência na literatura, dentre eles, um  estudo realizado na Universidade de McMaster investigou se a variância nas respostas hormonais para levantamento de peso afeta ganho muscular e força, onde jovens treinados realizaram cinco exercícios de levantamento de peso por semana e seguiram uma dieta de alta proteína.

Após doze semanas, os cientistas descobriram que os participantes tiveram muitas reações hormonais diferentes para os treinos, mas essas diferenças não teve efeito significativo sobre o crescimento muscular ou ganhos de força. Em outras palavras, não houve diferença significativa entre pessoas que experimentaram picos dramáticos de hormônios anabólicos durante e depois do treino e aqueles que sofreram reações mais suaves.

Outro estudo  interessante foi conduzida por cientistas da Charles Drew Universidade de Medicina e Ciência, onde testosterona sintética e testosterona suprimindo drogas foram usadas para manipular os níveis de testosterona de 61 homens jovens e saudáveis. Após 20 semanas, os pesquisadores encontraram uma relação dose-dependente entre a testosterona e força nos membros inferiores (quanto maior os níveis de T, maior a força), mas os efeitos não foram significativos até que os níveis T atingiram cerca de 1.200 ng/dL, que é cerca de 20 a 30% acima do limite máximo natural.

Para ainda mais perspectiva, vamos olhar para uma extensa revisão da pesquisa de esteroides conduzido por pesquisadores da Universidade de Maastricht, em 2004. Eles descobriram que pessoas levantando pesos com uso de esteroides ganhou em média, entre 2,5 e 5 quilos do músculo no curto prazo (menos de dez semanas), e que o ganho muscular mais rápida foi de 2,3 quilos ao longo de seis semanas. Isso pode parecer impressionante, mas quando você compara esses números com o que você pode conseguir naturalmente, uma coisa é muito clara:

Se um coquetel de esteroides anabolizantes, que duplica ou mesmo triplica seus níveis de testosterona não necessariamente irá causar aumentos “chocantes” de músculo, sendo assim, o que você pode esperar alcançar com um aumento relativamente pequeno? A resposta é QUASE NADA.

Agora, isso não quer dizer que você não deve tomar medidas para aumentar seus níveis. Você deve, e nós vamos falar mais sobre isso em um próximo post, mas fique sabendo que não é provável que aumentar seus níveis naturalmente irá ajudá-lo muito em sua busca para obter ganhos “chocantes” de músculo, menos gordura e mais força, porém, poderá ajudar a amenizar muitos dos sintomas citados acima.

Testosterona e gordura

O estudo que citado anteriormente  realizado no Charles Drew Universidade de Medicina e Ciência também investigou a relação entre os níveis de testosterona total e níveis de gordura corporal.

Eles descobriram que foram fortemente relacionada com a perda de gordura, o que significa que quanto maior os níveis, mais magro você vai ser naturalmente.

Ao contrário das conclusões relativas ao crescimento muscular, este efeito sobre a gordura foi observado em diferenças pequenas dentro da gama fisiológica normal (diferenças de cerca de 100 a 200 ng/dL impactou significativamente a gordura corporal total). Os mecanismos exatos dessas observações não foram totalmente esclarecidos, mas a pesquisa mostra que a testosterona pode diminuir a criação de células de gordura e que, níveis baixos também tem sido identificada como um fator que contribui para a obesidade.

Qual a sua opinião sobre a testosterona? Deixe nos comentários abaixo!

Avalie este artigo!
Novo Cadastro