Déficit bilateral: mecanismos

Já reparou que em determinado momento em alguns exercícios a força produzida com as duas pernas é menor que o somatório de cada perna individualmente? Por exemplo, se você somar a carga de cada perna em um exercício unilateral (afundo), será maior do que em um exercício bilateral (agachamento). Caso sua resposta seja sim, saiba que este fenômeno é conhecido como déficit bilateral (DB).

Para construção de um programa de treinamento, em determinado momento/situação é necessário a escolha de exercícios mais específicos para suprir a necessidade do aluno, dentre eles podem ser escolhidos exercícios unilaterais (realizado com um membro de cada vez) e bilaterais (realizado com os dois membros de uma vez). Diversos estudos encontraram diferenças na carga máxima entre exercícios unilaterais e bilaterais, onde a soma da carga máxima, de ambos os membros, em contração unilateral se mostra superior a carga realizada em contração bilateral (Botton, 2012).

Mecanismos

As causas do DB ainda não são bem conhecidas, alguns mecanismos estão relacionados com alterações em regiões específicas de origem supra espinhal, reflexos espinhais, podendo ocorrer também uma limitação neural e inibição mútua entre ambos hemisférios cerebrais em contrações bilaterais, pois nesse tipo de exercício ambos hemisférios são requeridos, quando um dos hemisférios está ativo, ele diminui a ativação do hemisfério oposto (Vandieen, 2003). Isto faz com que haja diminuição de vias eferentes e consequentemente menor recrutamento de unidades motoras (ativação muscular) de alto limiar, e consequentemente diminuição no nível de força, já que estímulos sensoriais aferentes de um membro podem inibir os neurônios motores que controlam o membro contralateral no nível da coluna vertebral durante as contrações bilaterais, diminuindo assim o nível de força. (Botton, 2012).

Quando o exercício é realizado de maneira unilateral, não haveria essa inibição mútua, pois o hemisfério contralateral estaria praticamente “inativo”, e consequentemente ocorreria o aumento do Recrutamento de unidades motoras (ativação muscular) de alto limiar, aumentando o nível de produção de força.
Exercícios bilaterais podem diminuir ou eliminar o DB, melhorando a coordenação intermuscular, e com o tempo, a melhora no padrão de recrutamento e consequentemente uma facilitação bilateral.

Possui ou conhece algum praticante de musculação que tenha Déficit bilateral? Deixe nos comentários abaixo.

Avalie este artigo!
Novo Cadastro