Como o cortisol afeta o ganho e perda de peso

Altos níveis de estresse e do hormônio cortisol são uma porcaria, mas há de fato relações que podem interferir com a perda de peso, ou até mesmo causar ganho de peso?

O cortisol “hormônio do estresse” é um bode expiatório favorito dos vendedores sem vergonha de pilulas para perda de peso. A campanha de marketing diz que, quando você está estressado, o corpo libera cortisol, que provoca inchaço e armazenamento de gordura, especialmente na região da barriga. E vão além, se você simplesmente tomar pílulas que bloqueiam cortisol, você pode acelerar a perda de peso sem exercício ou mudar a alimentação.

Devemos confessar que é bastante atraente, mas aos que acreditam nesta hipótese tenho uma notícia desanimadora, este mito é falso. O cortisol, como qualquer outro hormônio no organismo, tem uma finalidade específica no organismo, que inclui a regulação dos níveis de energia do corpo. Ele faz isso movendo energia a partir de reservas de gordura nos tecidos que necessitam e, quando o corpo está sob tensão, através do fornecimento de proteínas para a conversão em energia.

Restrição de calorias, halterofilismo, viajar e ficar com raiva aumentam os níveis de cortisol, mas isso não é inerentemente ruim. Como você verá, este mito é mais um exemplo de como alarmistas do fitness interpretam erroneamente esse assunto.

Cortisol afeta a perda de peso?

O cortisol não interfere na perda de peso, a menos que ele fique fora de controle, existem estudos citados para promover esse mito de estresse e cortisol prejudicando a perda de peso ou causando ganho de peso.

Entre eles, um estudo realizado pela Universidade de Yale, incluídos homens e mulheres. Os investigadores associaram níveis elevados de stress e cortisol com o aumento dos níveis de gordura abdominal. Fontes de mídia e pessoas ambiciosas por fama saltaram sobre esta pesquisa observacional (que só pode indicar correlação, e não causalidade), divulgando como “prova” científica que cortisol induz ganho de peso, especialmente na região abdominal.

Esta é uma posição irônica a tomar, considerando o fato de que o cortisol realmente induz a lipólise (quebra de gordura em energia, conhecidos como ácidos graxos livres) e oxidação (a queima dessas moléculas de gordura).  Picos de cortisol agudas ajudam na perda de gordura, o que faz parte do poder de queima de gordura de exercício.  (Clique aqui para twittar isso!)

É interessante notar que, enquanto o cortisol aumenta a lipólise em todo o corpo, ele tende a poupar gordura abdominal. Isso explica parcialmente porque as pessoas com níveis de cortisol cronicamente elevados são caracterizados por obesidade abdominal.

Como acontece com outros hormônios no corpo, os problemas com cortisol começam quando há muito por muito tempo. Quando os níveis de cortisol tornam-se elevadas durante períodos prolongados, resulta em resistência à insulina e hiperinsulinemia (excesso de insulina no sangue), o que leva ao ganho de peso mais fácil. Ela também leva à degradação da massa muscular, o que diminui o metabolismo, podendo ocorrer vários problemas de saúde.

Independentemente disso, uma vez que o ganho de peso exige calorias em excesso para ocorrer, nenhuma quantidade de cortisol pode causar ganho de peso, a menos que você consuma mais calorias do que perde.  (Clique aqui para twittar isso!)

A declaração cientificamente precisa é que os níveis de cortisol cronicamente elevados, além de excesso de calorias parece levar a aumento da gordura abdominal. Isso nos leva ao ponto final para discutir esse mito, que é como o stress e cortisol afeta o apetite, o que pode resultar em ganho de peso.

Estresse e ganho de peso

A relação entre estresse e excesso de peso foi exaustivamente pesquisado. Uma revisão da literatura realizada pela Louisiana State University descobriram que, com o aumento do estresse à aumento de cortisol, assim como níveis de grelina (grelina é o hormônio que estimula o apetite). Esta fome nos leva a comer mais e as vezes até mesmo acarretar em compulsão.

Todos nós experimentamos isso antes, recorrer a comida para lidar com situações de estresse em nossas vidas. Além disso ganho de peso apenas acrescenta mais estresse, o que pode levar a comer mais.

Além disso, a pesquisa mostrou que o estresse pode levar a uma preferência por “alimentos de conforto” (saboroso, de alto teor de gordura, muito carboidrato, e portanto, pratos de alto teor calórico), o que só agrava o problema de comer demais.

Esta é a ameaça de perda de peso real representada pelo estresse crônico e os níveis de cortisol, e a principal razão pela qual eles têm sido associados com o ganho de peso.

6 maneiras simples para reduzir o stress e cortisol

Aqui estão 6 maneiras fáceis de manter seus níveis de cortisol sob controle, que não só tornam os esforços para perda de peso mais fácil, mas torna a vida mais agradável.

  1. Fazer as coisas que você acha relaxante, como ler um livro, ouvir uma música agradável, ou realizar uma caminhada.
  2. Realizar exercício. A pesquisa mostrou que exercícios de baixa intensidade diminui os níveis de cortisol, e ao mesmo tempo o de alta intensidade exerce temporariamente aumento nos níveis de picos de cortisol, também provoca alterações fisiológicas que ajudam o corpo a lidar melhor e anular, os efeitos negativos do estresse.
  3. Durma o suficiente.
  4. Diminuir a ingestão de álcool.
  5. Tome vitamina C. Um estudo mostrou que 1 grama por dia reduziu significativamente os níveis de cortisol em levantadores de peso de elite júnior.
  6. Suplementar com glutamina. A investigação demonstrou que a suplementação com glutamina pode ajudar a reduzir os efeitos negativos do stress do exercício.

Tente incorporar estas ações simples em seu estilo de vida e você pode ser surpreendido como se sentirá melhor e o quanto será mais fácil evitar o ganho de peso.

O que você acha sobre o estresse, cortisol, e perda de peso? Tem alguma coisa que você gostaria de compartilhar? Deixe nos comentários abaixo!

Avalie este artigo!
Novo Cadastro